quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

ENTÃO

As forças me regem

Me põem em um caminho
me afastam deste caminho

E eu vou provando o mundo
todos os lados
todos os gostos
até que rota exausta exata
as forças me entreguem

À outra roda

EUNICE ARRUDA
(do livro "Debaixo do sol", Ateliê Editorial, 2010)

7 comentários:

  1. eunice, querida, venho acompanhando o amadurecimento do teu trabalho e confesso feliz que o tempo não para.
    beijos e boa poesia pra todos nós

    ResponderExcluir
  2. Os ciclos da vida. O eterno giro da roda
    e a sua poesia presente para nós. Obrigada!
    Abraço

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Querida Eunice...somente hoje te encontrei, mas já te conhecia do mundo, sem rosto e sem nome,das palavras que um dia hão-de ser estrelas.
    Seu novo admirador,
    Elio Mendes
    Recife.

    ResponderExcluir
  5. à outra roda.

    a esta mesma roda que teima em viver.

    ResponderExcluir
  6. Boa noite, poeta Eunice.
    Escrevi para o seu e-mail. Você chegou a ler minha mensagem?
    Qualquer coisa, meu endereço é o octavioroggiero@yahoo.com.br
    Um abraço,
    Octávio Roggiero Neto

    ResponderExcluir
  7. Un abrazo Eunice, gran poeta y amiga!!!
    Norma

    ResponderExcluir